sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Celebração do centenário de nascimento do diplomata Jorge d’Escragnolle


Celebração do centenário de nascimento do diplomata Jorge d’Escragnolle

Por Thiago de Menezes *


Nascido no Rio de Janeiro em 15 de dezembro de 1917, e falecido também na cidade maravilhosa em 3 de novembro de 1996, o fidalgo diplomata Jorge d’Escragnolle Taunay, celebraria hoje, 15 de dezembro de 2017, cem anos de idade se estivesse vivo.


Segundo seu filho, o diplomata Raul d’Escragnolle Taunay “a forma sincera como narrou nos escritos que nos deixou suas conversas, quando jovem, com o então chanceler Oswaldo Aranha, e os fatos que anteciparam a sua entrada no Itamaraty, permanecem como um apelo de consciência para os homens laboriosos e probos que defendem e defenderão os interesses brasileiros no presente e no futuro. Com o encanto pessoal que foi uma de suas grandes forças e a bondade de coração e espírito, foi meu pai não apenas um diplomata sólido e confiável, mas um homem que soube preservar seu lado amoroso, um pai que gostava de cozinhar, de levar os filhos ao futebol, de exibir sua estrondosa capacidade de compreender o mundo e suas complexidades”.

Ao lado de sua esposa, Mary Elizabeth Penna e Costa d’Escragnolle Taunay, também professora graduada, Jorge Taunay carregou pelos quatro cantos do mundo sua numerosa prole (Jorge Filho, Raul, Maria do Rosário, Pedro Paulo, Pedro Henrique, Ricardo e Laura). Destes, três tornaram-se diplomatas, influenciados por seu compromisso inquebrantável de servir a nação brasileira por todos os meios e com todas as forças, como no caso em que ele, a custo de seu sacrifício pessoal, manteve aberta a embaixada do Brasil em Beirute, onde permaneceu por três longos anos durante a mais violenta guerra. Por diversas vezes o Itamaraty consultou-o se era o caso de fechar a embaixada, e a sua resposta foi sempre a mesma: - “sem a embaixada, como ficarão as comunidades brasileiras neste país? Desamparadas?”. Jorge d’Escragnolle Taunay jamais fechou a embaixada, mesmo sozinho no Posto, assim como jamais fechou seu coração para as necessidades alheias.


Jorge d’Escragnolle Taunay Filho, também diplomata sempre demonstrou espírito público e dedicação à defesa dos interesses do Brasil e dos brasileiros. Tanto em Brasília, como subsecretário-geral para a América do Sul, quanto como embaixador em Luanda, Lima e junto à Organização Internacional de Aviação Civil, em Montreal, deixou marca inconfundível de suas qualidades pessoais e profissionais. Entre seus postos, foi Ministro de Primeira Classe do Quadro Especial da Carreira de Diplomata do Ministério das Relações Exteriores, da Delegação Permanente do Brasil junto à Organização de Aviação Civil Internacional, em Montreal. Em 2016, o governo da Comunidade da Dominica concedeu agrément a Jorge d'Escragnolle Taunay Filho (falecido em Lima, Peru em novembro de 2017), como embaixador extraordinário e plenipotenciário do Brasil naquele país. Enquanto o irmão Pedro Paulo d’Escragnolle-Taunay servia como conselheiro na Embaixada do Brasil em Portugal, tendo atuado no setor de Promoção Comercial e em assuntos do turismo da mesma.


O outro filho diplomata e também literato, Raul d’Escragnolle Taunay, cumpriu bela trajetória diplomática, na qual destacam-se etapas em diversos postos no exterior (embaixadas e consulados), onde exerceu funções políticas, comerciais, culturais e administrativas, permanentes e transitórias, subordinadas ou de chefia, no Brasil e no mundo. Resumindo, trabalhou na Bolívia, em Angola, na Índia, na Venezuela, na Guiana Francesa, na França, nos Emirados Árabes Unidos, na então Tchecoslováquia, no Egito, em Cabo Verde, na Itália (Milão), na Tunísia, em Porto Rico, em Moçambique, na Itália novamente (Roma), no Zimbábue, no Malaui, nos Camarões, na Guiné Equatorial, na Líbia, na Coreia do Norte, em Honduras, no Gabão e na Malásia. Na Secretaria de Estado das Relações Exteriores, em Brasília, desempenhou funções no Departamento Geral de Administração, no Departamento de Promoção Comercial, na Secretaria-geral das Relações Exteriores, no Departamento de Ciência e Tecnologia, no Departamento do Oriente Próximo, no Departamento da África e na Assessoria de Relações com o Congresso do Gabinete do Ministro de Estado. No âmbito de sua progressão funcional, graduou-se no Curso de Aperfeiçoamento de Diplomatas do IRBr, em 1982, e pós graduou-se no Curso de Altos Estudos do IRBr, em 1996, quando defendeu a tese intitulada: O Fenômeno da Emigração Brasileira: Uma contribuição às Práticas de Apoio e Proteção. Ascendeu a todos os escalões da carreira diplomática – terceiro-secretário, segundo-secretário, primeiro-secretário, conselheiro, ministro de segunda classe – sendo promovido, por merecimento, ao topo da pirâmide da carrière – ministro de primeira classe/embaixador, em 2009. Nesse mesmo ano, pelo papel desempenhado no processo de pacificação do Zimbábue, a presidência da República outorgou-lhe a Grã-Cruz da Ordem de Rio Branco.


É fato que o DNA artístico da família Taunay vem de longa data. Tudo começou com Nicolas-Antoine Taunay, que fez parte da Missão Francesa de 1816, quando os primeiros artistas europeus chegaram ao Brasil. Nicolas aprendeu o ofício de pintor com Jacques Louis-David e foi professor de Jean-Baptiste Debret, que documentou os costumes do país com muita propriedade. A linhagem artística não parou por aí. Um dos filhos de Nicolas, Felix-Emile Taunay, tornou-se filósofo e atuou como professor do Imperador Dom Pedro II. Felix, então, teve como herdeiro Alfredo Maria Adriano d’Escragnolle, que viria a ser o conhecido Visconde de Taunay, importante escritor do século 19, autor de “Inocência”, uma das principais obras do romantismo brasileiro.


Jorge Taunay, descendente direto de Alfredo Maria Adriano d'Escragnolle Taunay, primeiro e único visconde de Taunay (um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras), morreu dormindo em seu apartamento na Rua Domingos Ferreira, em Copacabana, no Rio de Janeiro, depois de ter vivido uma vida plena e sem mágoas. Disseram, na ocasião, que seu rosto sem vida resplandecia com um belo sorriso.


A Associação dos Diplomatas Brasileiros (ADB), organização sem fins lucrativos que representa os funcionários brasileiros da carreira de diplomata, presidida pela Embaixadora Vitoria Alice Cleaver, o homenageará no próximo Boletim da ADB editando artigo a seu respeito. Associo-me a essa efeméride lembrando a figura ímpar e inolvidável de um homem a quem a diplomacia brasileira muito deve e respeita.

(Imagens: Divulgações – Acervo Família Taunay)


* Thiago de Menezes (menezes.turismo@gmail.com) – Jornalista (MTB 0038494/RJ) e escritor especializado em Turismo e credenciado pela EMBRATUR. Adido de Imprensa da ACONBRAS – Associação dos Cônsules no Brasil e membro da AIERJ – Associação de Imprensa do Estado do Rio de Janeiro.


terça-feira, 18 de julho de 2017

Brasileiros no RDC


Brasileiros na República Democrática do Congo

O mais populoso país francófono limita e nomeia corpo consular para o Brasil


Por Thiago de Menezes *


O escritor e professor de perícia José Ricardo Rocha Bandeira, natural do Rio de Janeiro, onde preside, entre outros, o CONPEJ – Conselho Nacional dos Peritos Judiciais da República Federativa do Brasil, foi recente e oficialmente nomeado cônsul honorário da República Democrática do Congo para o Estado de São Paulo. Em terras africanas o mesmo partiu para a Província de Lubumbashi, onde estava agendada importante reunião com o Embaixador Chefe da Casa Civil no Ministère des Affaires Étrangères.

O Brasil mantém relações diplomáticas com a República Democrática do Congo (antigo Zaire) desde 1968. A Embaixada do Brasil em Kinshasa foi aberta em 1972 e a RDC abriu sua Embaixada em Brasília em 1971. A República Democrática do Congo (anteriormente Zaire), por vezes designada RDC, RD Congo, Congo-Kinshasa, Congo-Quinxasa ou Congo-Quinxassa para diferenciá-la do vizinho Congo (ou República do Congo, Congo-Brazzaville ou Congo-Brazavile), tornou-se o segundo maior país de África, depois da Argélia, após a independência do Sudão do Sul.




O Prof. José Ricardo Rocha Bandeira atuou durante alguns anos como Adido Militar do Consulado Honorário da República Democrática do Congo, também tendo se associado à ACONBRAS - Associação dos Cônsules no Brasil em 2013, quando o Governo brasileiro anunciou o reescalonamento da dívida com a RDC e a ONU nomeou o general de divisão brasileiro Carlos Alberto dos Santos Cruz como comandante da força militar da Missão das Nações Unidas de Estabilização na República Democrática do Congo (MONUSCO). Desde então, o prof. Bandeira tem efetuado um profícuo trabalho consular educativo e de divulgação desse país que conta com uma população de quase 70 milhões de habitantes. Afinal, a República Democrática do Congo é o mais populoso país francófono, além de ser o décimo segundo país mais extenso do mundo. Se tornou independente da Bélgica em 30 de junho de 1960, e está entre um dos países com os menores valores de PIB nominal per capita, à frente apenas do Burundi. Porém, o país é rico em recursos naturais, estima-se que no valor de 24 trilhões de dólares (24 biliões de dólares em escala curta usada em Portugal).




Desde 2007, o Brasil tem sido um dos países que mais concedem vagas universitárias a estudantes congoleses – o que é feito por meio do Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G). A RDC é um dos países com maior número de beneficiados pela Bolsa Mérito, programa que concede bolsas mensais a graduandos que demonstrem aproveitamento acadêmico excepcional. Membros do Corpo Consular estrangeiro creditado em São Paulo esperam que as relações Brasil e RDC possam ser ampliadas nos campos comerciais, educacionais e culturais, com a abertura de um Consulado Honorário na capital paulista. As recentes viagens de empresários e autoridades consulares brasileiras à República Democrática do Congo tendem a serem significativas no intento não só da organização de staff consular em São Paulo, mas sim em outros Estados brasileiros como pretendem tais nomeações concedidas.

(Fotos: Reproduções / Divulgações)

----------------------------------------------

* Thiago de Menezes (menezes.turismo@gmail.com) - Jornalista e escritor especializado em Turismo e credenciado pela EMBRATUR. Adido de Imprensa da ACONBRAS – Associação dos Cônsules no Brasil e Agente Consular do Cônsul Honorário da República da Guiné-Bissau em São Paulo, SP.

domingo, 4 de junho de 2017


Corpo Consular do Estado de São Paulo saúda o aniversário do Presidente da ACONBRAS 

A data de 04 de junho marca o aniversário natalício do presidente da “Associação dos Cônsules no Brasil – ACONBRAS” (fundada em 1984), Luís Fernando Del Valle, Cônsul Honorário da República do Chile em Campinas, SP; empresário também muito conhecido por seu papel de difusão cultural das tradições chilenas em terras brasileiras e portuguesas.



Atuante em empresas de atividades de agenciamento marítimo e aéreo, como a Van Lines Cargo, Aviation Service e Atlas Air, por seu empreendimento consular e social, foi condecorado, entre outros, com o Grão Colar Mérito TIRADENTES (da “Federação das Academias de Letras e Artes do Estado de São Paulo”), que vem a ser o mais alto grau da Medalha "Mérito TIRADENTES - FALASP" honraria voltada exclusivamente para a valorização da cultura e da arte cujo cadastramento no Exército Brasileiro leva o Código 183; com a Medalha Cruz Acadêmica e com o Diploma Memorativo de TIRADENTES, que é o Patrono do ICFU – Instituto Cultural da Fraternidade Universal.

O Cônsul Luis Fernando recebe as felicitações de todo o corpo consular que mantem um grande apreço por sua pessoa, que sempre ressaltou a importância da união entre os países latino-americanos. Parabéns de “CÔNSULES NEWS” (Blog, page do FB e mailing), de “TURISMO & DIPLOMACIA” (Blog) e diretoria da “AIERJ – Associação de Imprensa do Estado do Rio de Janeiro”.


(Foto: Divulgação ACONBRAS - Association of Consuls in Brazil)



* Por Thiago de Menezes - Jornalista e escritor especializado em Turismo e credenciado pela EMBRATUR. Adido de Imprensa da ACONBRAS – Associação dos Cônsules no Brasil e Agente Consular do Cônsul Honorário da República da Guiné-Bissau em São Paulo, SP. Diretoria de Imprensa da “Academia Brasileira de Belas Artes – ABBA” (Órgão consultivo do Governo Federal).


Contato: menezes.turismo@gmail.com

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Criado o Instituto de Pesquisas Estratégicas em Relações Internacionais e Diplomacia (Iperid)


Novas fronteiras para a diplomacia: É criado o Instituto de Pesquisas Estratégicas em Relações Internacionais e Diplomacia (Iperid)


Por Thiago de Menezes *




Durante os seminários que marcaram o 3º Congresso de Comércio Exterior, que aconteceu na Faculdade Damas, foi anunciada a criação do Instituto de Pesquisas Estratégicas em Relações Internacionais e Diplomacia (Iperid). Trata-se do primeiro think tank da região Nordeste. “Os think tanks atuam como um grupo de pesquisas ou laboratório de ideias, produzindo e difundindo conhecimento sobre assuntos estratégicos. Esse é um instrumento muito usado no exterior para geração de conteúdo de excelência e de referência, com equilíbrio e rigor técnico”, explicou o Cônsul Honorário da Eslovênia, Rainier Michael.




A organização tem como meta conectar a extensa presença consular na capital pernambucana com a academia, o empresariado e o parlamento. “Temos a proposta de envolver os alunos e academia em geral e os empresários pernambucanos para que sejamos líderes nos estudos em comércio exterior e diplomacia através do Iperid”, sugere o Cônsul Honorário de Malta, Thales Castro, atual presidente da Sociedade Consular de Pernambuco. O Recife é a capital com maior rede consular no Nordeste. Em Pernambuco existem fortes Consulados, operantes Câmaras de Comércio e entidades consulares significativas para o trabalho da diplomacia econômica e comercial e o papel dos cônsules lá creditados não é só mapear oportunidades, mas também promover integrações.




Malta é o país, que juntamente com os Países Baixos e a Eslováquia, compõe os Estados-Membros que exercem a Presidência do Conselho da União Européia e trabalham em estreita cooperação. A Presidência do Conselho é exercida em regime rotativo pelos Estados-Membros da UE por períodos de seis meses. Este sistema foi instituído pelo Tratado de Lisboa em 2009. A Presidência maltesa do Conselho da UE vai de 1 de janeiro – 30 de junho de 2017, lembrando que o Brasil e Malta estabeleceram relações diplomáticas em 1975.




Presente no lançamento do Iperid, o Cônsul Geral da Argentina, Jaime Besserman, confirmou o apoio para o fortalecimento e a internacionalização dessa ação. “Essa iniciativa gera entrosamento das entidades governamentais e privadas da região com os países representados e será um grande motor para região gerando ideias, planos e sugestões para serem desenvolvidos”, afirma o cônsul. Esse foi um dos motivos que Pernambuco foi escolhido para receber essa ação e o instituto nasce com a composição de sete organizações: os consulados da Eslovênia, Malta e Argentina, a Faculdade Damas, a Rede Gestão, a TGI e a PwC. “Esse é o pontapé inicial de uma atuação que tem o objetivo de promover o diálogo com outros países que possuem fóruns semelhantes”, diz Rainier.




No seminário, o senador Armando Monteiro Neto, ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, realizou uma aula magna para abrir o congresso e defendeu um maior protagonismo do Estado e do Brasil na construção de pontes para impulsionar as exportações. “Quem não tiver integrado nas redes de acordos internacionais não poderá aproveitar as oportunidades para ampliação do fluxo de comércio e de investimentos que estão colocados no mundo”, alertou. Entretanto, o pouco interesse das empresas locais foi mencionado pelo parlamentar. Ele relatou que em 2014 pouco mais de 250 empresas pernambucanas exportavam. “A crise está criando uma atenção de que o canal externo é um caminho onde o empresário tem que investir. Mas para isso precisamos mudar a cultura empresarial”. Para aproveitar as oportunidades que estão além das fronteiras, o senador defende um tema crucial para ser rediscutido no meio empresarial: “O grande tribunal da competitividade é o comércio exterior. Só exporta quem é competitivo”.


(Fotos: Divulgações)


---------------------------------

* Thiago de Menezes (menezes.turismo@gmail.com) - Jornalista e escritor especializado em Turismo e credenciado pela EMBRATUR. Adido de Imprensa da ACONBRAS – Associação dos Cônsules no Brasil.

terça-feira, 16 de maio de 2017

Consulado Honorário da Itália em Campinas - SP



O Consulado Honorário da Itália em Campinas - SP juntamente com o Instituto Italiano de Cultura - SP, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura de Campinas realizaram o belo evento AS PRAÇAS DA ITALIA - "A vida da cidade conflui para a praça, palco ideal dos acontecimentos quotidianos", que teve seu momento grandioso com o "CONCERTO ESPETÁCULO - AS PRAÇAS DA ITÁLIA", que foi realizado no último dia 11 de Maio, quinta feira às 20h00 no Teatro Municipal Castro Mendes, localizado na região central de Campinas, SP. A ocasião, que teve com bela apresentação do barítono e cantor Gaetano Maschio, contou com a presença de autoridades, entre elas, membros da “Academia Campineira de Letras e Artes – ACLA”, que também divulgou esse momento cultural de rara sensibilidade.



CÔNSULES NEWS parabeniza as ações do cônsul honorário da Itália na cidade, sr. Álvaro Cotomacci!





Jornalista Thiago de Menezes – Adido de Impressa da “Associação dos Cônsules no Brasil – ACONBRAS”

Serviço: CONSOLATO ONORARIO ( Campinas – SP )
Console Onorario: Alvaro Roberto Cotomacci
Indirizzo: Rua Barão de Paranapanema, 435 – Bosque
13026-010 Campinas (SP) - Telefax: 19 - 3251 0050
Orario di ricevimento: martedì e giovedì dalle 08.30 alle 11.30

Circoscrizione: Comuni della regione di governo di Campinas

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Instituto Cultural da Fraternidade Universal comemora 32 de anos de culto ao civismo



Instituto Cultural da Fraternidade Universal comemora 32 de anos de culto ao civismo




O Instituto Cultural da Fraternidade Universal - ICFU, juntamente com a FALASP – Federação das Academias de Letras e Artes do Estado de São Paulo, promoverá na noite de sábado, dia 20 de maio de 2017, sua tradicional solenidade cívica com jantar de adesão, no Salão Nobre do Clube Português, Rua Turiassú nº 59 - Perdizes, São Paulo - SP, quando serão outorgadas Honrarias oficializadas, Comendas e Prêmios reconhecidos, homenageando personalidades dos mundos empresarial, cultural, consular e artísticos ligados à causa acadêmica.




O I.C.F.U. Instituto Cultural da Fraternidade Universal foi fundado em 21 de abril de 1985 por empresários que tinham por objetivo criar uma Entidade com finalidades sociais e filantrópicas, além de homenagear Empresas e Profissionais Liberais que se destacassem em seus segmentos e projetos.




Em sua atuação cívica, tem por objetivo, cultuar e divulgar os valores morais e intelectuais dos colaboradores do progresso de nosso país. Realiza conhecidas campanhas sociais e filantrópicas, prestando uma justa e significativa homenagem aos empresários e profissionais liberais que através de seu desempenho profissional e espírito altruístico, contribuíram para o engrandecimento de nosso país. Possui 32 anos de atividades ininterruptas de culto ao civismo e ao sentimento nacionalista, sendo parceiro da Câmara Brasileira de Cultura e da Soberana Instituição Heráldica, Ordem da Paz Universal.

-----------------------------------------------------------------

Obs: Interessados em participar desse momento artístico e cívico é favor enviar e-mail a presidente@icfu.com.br

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Lamartine, Cônsul da Albânia e Decano do Corpo Consular do Brasil é alvo de muitas homenagens na sociedade de Recife e em seus meios culturais


Reverências ao Cônsul Lamartine Hollanda Junior, da Albânia, no Recife

Por Thiago de Menezes

Cônsul da Albânia e Decano do Corpo Consular do Brasil é alvo de muitas homenagens na sociedade de Recife e em seus meios culturais


Amigos, admiradores e membros do Corpo Consular do Nordeste, no conhecido Solar da Jaqueira, uma das conhecidas casas antigas e charmosas do Recife antigo, reúnem-se para comemorar o aniversário de 81 anos do Dr. Lamartine Hollanda Junior, Cônsul Geral da Albânia e Decano do Corpo Consular do Brasil, personalidade muito querida e respeitada nos meios empresariais e na sociedade nordestina.




É sabido que a Albânia é muito bem representada no Brasil. E também no grande papel também de recolher informações sobre o Brasil e reportá-las ao governo da Albânia, a de promover as relações de amizade entre Albânia e Brasil e a de desenvolver as relações consulares, econômicas, culturais, políticas e em outras áreas entre os dois Estados, destaca-se a atuação do Sr. Cônsul Geral Lamartine Hollanda Junior, que além de ser o atual Presidente do Corpo Consular do Brasil e do Círculo Diplomático e Consular do Nordeste – é o responsável pelo Consulado Geral da Albânia em Recife, Pernambuco, que foi instalado em 1999, com jurisdição nos Estados do Nordeste. Personalidade muito atuante, o Cônsul Geral Lamartine, Decano do Corpo Consular do Brasil, é membro da FICAC – Federação Mundial de Cônsules e atuou com muita distinção, durante tempos, como Chairman do Latin America Committee da mesma FICAC. Entre as variadas atividades que desenvolve está o registro de cidadãos albaneses que se encontram na região. Centro de referência para o fornecimento de material informativo, o Consulado Geral da Albânia em Recife tem realizado ações de efetiva presença em eventos sociais, culturais e governamentais, o que tem contribuído significativamente para a divulgação do país. Com dinâmica atuação, além do Cônsul Geral Lamartine, destaca-se o Cônsul Gustavo de Hollanda Cavalcanti, que também é o membro da diretoria da Sociedade Consular de Pernambuco, na função de Secretário Geral. Não somente merece destaque a participação do Dr. Lamartine como Cônsul Geral da Albânia para os Estados do Nordeste, assim como sua atuação para a República Dominicana, pois pela convenção de Viena, havendo acordo entre as partes, pode-se representar mais de um país – como foi seu caso.

Importante ressaltar ainda que o Cônsul Geral da Albânia, Dr. Lamartine Hollanda Junior é Comendador Grão Colar e Grão Mestre da respeitada Ordem do Mérito Consular - OMC, entidade honorífica que tem promovido integração entre o corpo consular e diversas autoridades de muitas esferas. A carreira diplomática do Cônsul Geral inclui por volta de mais de vinte e cinco anos como Cônsul Geral do Brasil para a Costa Rica. Ele também serviu como cônsul brasileiro para a Nicarágua.

Respeitado por sua destacada atuação contra tortura e discriminação, recebeu, em fevereiro de 2009, no Principado de Mônaco, do European council Against Torture and Discrimination, o prêmio “Mahatma Gandhi Against Torture and Discrimination, 2008. O mesmo tem destacada atuação ainda dentro do universo de clubes de serviços como o LIONS INTERNACIONAL, onde há anos é reconhecido Companheiro estando no cargo, também, de Assessor Distrital de Relações Internacionais. Conhecido psiquiatra paraibano (sendo formado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco), Professor Universitário (titular de mais de uma disciplina (psiquiatria, Psicossomática, Psicopatologia) e escritor com vários livros publicados, jornalista e profissional de Relações Públicas, o Cônsul Geral da Albânia é casado com a Cônsul da República Dominicana, Sra. Marialuisa Caveglia de Hollanda, muito respeitada por seu trabalho sócio-cultural e consular no nordeste do Brasil. Convém ainda ressaltar que o Dr. Lamartine, membro da Academia Pernambucana de Ciências e membro honorário da Academia Dominicana of Medicine, tem importante participação na maçonaria brasileira, como deputado federal do Grande Oriente do Brasil.




Como Adido de Imprensa da Associação dos Cônsules Honorários no Brasil – ACONBRAS, saudamos, com alegria, o natalício do titular do Consulado Geral da Albânia em Recife, Sr. Lamartine Hollanda Junior (mestre, professor, médico, cônsul geral e companheiro leão), com nossos votos extensivos à sua esposa, a Sra. Cônsul e Consulesa Marialuisa Caveglia de Hollanda Cavalcanti.




Thiago de Menezes* - Escritor e jornalista de turismo e consular é membro da “Academia Carioca de Letras” e da “Academia Brasileira de Belas Artes” (Órgão consultivo do Governo Federal). Presidente da “FALASP – Federação das Academias de Letras e Artes do Estado de São Paulo” e diretor da “AIERJ – Associação de Imprensa do Estado do Rio de Janeiro”.